Quanto você recebe por mês?

Submitted by Meu Bolso Feli… on qui, 05/29/2014 - 18:48
Quem não sabe quanto ganha, não sabe quanto gasta e nem quanto economiza. Aprenda a identificar os seus rendimentos e mude a sua situação financeira.

Você sabe a diferença entre salário bruto e salário líquido? Se você faz parte do time que confunde salário bruto e líquido, descubra a diferença agora e organize suas contas.

Salário Bruto

É o valor mensal que o empregador acerta com o empregado. Ou seja, a quantia que constará no contrato de trabalho. No entanto, desse total, serão tirados os descontos trabalhistas, como o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e IR (Imposto de Renda).

Salário Líquido

É o valor que cairá na sua conta após serem descontados os impostos obrigatórios mais os benefícios combinados com a empresa, como plano de saúde e vale-refeição. E lembre-se: o desconto de impostos varia de acordo com salário (confira as tabelas INSS e IR ).

7 dicas para organizar as finanças

  1. Lembre-se sempre: o dinheiro que você tem para gastar é o total do seu salário líquido e não do bruto.

  2. Caso você trabalhe com serviços e seus rendimentos variarem todo mês, procure estabelecer um valor líquido mínimo com o qual você possa contar mensalmente para pagar suas contas.

  3. Uma boa forma de fazer isso é anotar todas as suas despesas e fazer uma lista de todas as suas entradas dos últimos tempos para ter uma ideia de quanto você ganha e em que meses tem mais serviço e mais dinheiro.

  4. Se o seu trabalho é recompensado através de comissões você também deve ter cuidado.

  5. Será que você não gasta mais quando a comissão vem maior e não deixa de gastar quando a comissão vem menor? No seu caso o controle é ainda mais importante e criar uma reserva é algo essencial.

    Faça o levantamento de suas despesas fixas e tenha como primeiro objetivo guardar uma reserva de três meses baseada neste valor apurado. A reserva vai crescendo e sua tranquilidade também. Dica valiosa: naquele mês da comissão maior, o destino de parte do dinheiro deve ser sua aplicação financeira, ou seja, uma reserva para os meses de “vacas magras”.

  6. Apenas utilize alguma forma de crédito em caso de real necessidade e se você souber que terá dinheiro para repor o limite ultrapassado o quanto antes.

  7. Tome muito cuidado com o limite do cheque especial que pode lhe dar uma sensação de conforto ao resolver a falta de dinheiro no final do mês, mas que depois cobrará os juros fazendo sua conta ficar devedora cada vez mais cedo.

  8. Acompanhe seu saldo, faça as contas antes do mês começar e evite compras extras, caso suas contas já deem em sinal de aperto. Quando os juros forem debitados de sua conta veja o que você deixou de fazer para pagá-los e quanto você desperdiçou de dinheiro.

  9. A situação com o cartão de crédito não é muito diferente da do cheque especial, porém pode ser ainda mais perigosa.

  10. É fácil comprar com cartão e depois, ao levar o susto com o tamanho da fatura, deixar um pedacinho para ser pago no próximo mês, e no próximo… Dessa maneira, o buraco no seu orçamento vai crescendo e você perde o controle da situação. Por isso, aprenda a administrar melhor as suas finanças.

Meu Bolso Feliz | Portal de Educação Financeira
Uma iniciativa SPC Brasil

Web Site
Facebook
Google+
Youtube