Como saber se seu nome está limpo?

Enviado em qua, 11/11/2020 - 20:32
10 dicas para manter o ‘nome limpo’

Para saber se seu nome está limpo, ou seja, se seu CPF não tem restrição e faz parte dos cadastros de inadimplentes é preciso fazer uma pesquisa nesses bancos de dados. No Brasil, são três principais listas de endividados: Serasa, SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito) e SPC (Serviço de Proteção ao Crédito) Brasil. 

É possível fazer a consulta a esses sistemas de proteção ao crédito pela internet. Na Serasa e no SCPC, as consultas são gratuitas. No SPC Brasil, é preciso pagar uma taxa de R$ 16,90. Nos três casos, o consumidor tem de fazer um cadastro com os dados pessoais para ter acesso às informações sobre as dívidas ativas.   

Antes de incluir seu nome na lista dos inadimplentes, esses bancos de dados precisam notificar o consumidor com antecedência. Além disso, o Código de Defesa do Consumidor determina que o devedor não pode ser submetido a constrangimento ou a ameaça por dever.  

É verdade que depois de 5 anos o nome limpa?

Sim, depois de 5 anos o nome do consumidor deve ser retirado do banco de dados de inadimplentes, como está previsto no Código de Defesa do Consumidor, mas isso não significa que a dívida deixa de existir. A cobrança pode ser feita na Justiça, já que o consumidor continua devendo à empresa que negativou seu nome. 

A dívida só é eliminada quando o devedor entra em um acordo para pagar o que deve. 

Como faço para saber se tenho restrição no CPF?

Para descobrir se há restrição no CPF, popularmente conhecido como estar com o nome sujo, o consumidor deve fazer uma pesquisa junto aos três principais banco de dados de inadimplentes do Brasil. 

As consultas podem ser feitas pela internet. Na Serasa e no SCPC, não há cobrança de taxas. No SPC Brasil, é preciso pagar R$ 16,90 para ter acesso ao relatório.   

Como limpar o nome com 100 reais?

Para limpar o nome com R$ 100 é preciso renegociar a dívida com a credora e conseguir chegar a esse valor, seja para a parcela ou para o valor total da dívida, dependendo do tamanho da quantia devida. 

Uma boa dica para conseguir boas condições para pagar suas dívidas é procurar os feirões dos sistemas de proteção ao crédito. Ao menos uma vez por ano, as empresas fazem acordos para oferecer bons descontos nas taxas de juros e nos encargos. Vale a pena aproveitar a oportunidade.

Como limpar o meu nome de graça?

Limpar o nome é de graça. Não é preciso pagar nenhuma taxa para tirar a restrição de seu CPF. Para sair da lista de inadimplentes basta entrar em contato com a empresa para a qual se deve e renegociar a dívida. Após o pagamento da primeira parcela da renegociação, em caso de parcelamento, ou da dívida total, se for à vista, a credora tem cinco dias úteis para tirar o nome do devedor da lista de inadimplentes.

10 dicas para manter o ‘nome limpo’

Os economistas do SPC Brasil afirmam que estar com o CPF negativado traz uma série de dificuldades na vida particular e profissional, como estar impedido de comprar em parcelas ou abrir contas em banco, enfrentar obstáculos na hora de financiar um carro ou uma casa e até mesmo conseguir um espaço no mercado de trabalho. Para José Vignoli, educador financeiro do portal Meu Bolso Feliz, o segredo para uma vida financeira saudável é praticar atitudes conscientes e saber quais são os limites do próprio bolso. “Planejamento é fundamental. Quem lida com o orçamento de forma mais organizada, pensa antes de gastar e não entra em armadilhas. Com atitudes assim, fica mais fácil manter o nome limpo", comenta Vignoli. Confira 10 dicas que os especialistas do ’Meu Bolso Feliz’ dão para o consumidor manter o ‘nome limpo’ e continuar consumindo da maneira saudável:

Seja organizado. Faça uma planilha e anote todos os gastos mensais fixos, como água, luz, telefone, aluguel, condomínio, alimentação, escola, entre outros. Não se esqueça de incluir os gastos extras e supérfluos;

Dê previsibilidade aos seus gastos. Faça o cálculo do quanto você ganha, subtraindo as contas que são essenciais. Desse modo, você já começa a ter uma noção do quanto tem de dinheiro para gastar com as coisas que gosta e poupar pensando no futuro;

Seja prudente. Reflita se os seus gastos são de fato necessários e avalie o que pode ser adiado ou até mesmo cortado da lista de compras;

Tenha zelo pelo seu nome. Nunca empreste seu CPF para terceiros realizarem compras e não permita que outra pessoa, mesmo que seja parente próximo ou amigo, use seu cartão de crédito. Ao assumir a dívida de terceiros, por ingenuidade, falta de cuidado ou por uma simples gentileza, a pessoa passa a arcar com todas as consequências, caso o tomador do nome emprestado não consiga honrar o compromisso assumido. Você pode perder não só o dinheiro como a amizade.

Tenha um bom controle das datas que vencem seus compromissos financeiros. Ao utilizar cheques, por exemplo, verifique se sua conta tem fundos suficientes para cobrir o valor da folha. O mesmo cuidado serve para os cheques pré-datados na data marcada para o depósito;

Faça um uso inteligente do cartão de crédito. Nunca exceda o seu limite, pois isso gera a cobrança de taxas extras. O cartão de crédito pode ser útil para momentos de emergência;

Pague sempre suas contas em dia. Assim você evita a cobrança de juros. Poucos dias de atraso podem representar multas aparentemente pequenas, mas se você juntar várias contas, o valor desembolsado pode assustar;

Não tenha medo de pedir uma renegociação. É possível conseguir bons resultados como reduzir o tamanho das prestações, obter juros menores e prazos mais alongados. Se a intenção do consumidor for pagar a dívida atrasadas a vista, é possível até pedir um desconto no valor total. Além disso, é necessário que o consumidor mantenha a disciplina e não assuma novas dívidas enquanto estiver pagando as prestações atrasadas.

Evite surpresas desagradáveis. Caso mude de residência, informe imediatamente o seu novo endereço aos seus credores. Dessa maneira, você evita a perda de faturas e recebimentos com atraso, sendo obrigado a pagar juros e multas desnecessárias que encarecem ainda mais a dívida;

Resista às tentações das propagandas. Não insista em manter um estilo de vida que não combina com a sua renda. Cuidado com o poder que fatores psicológicos exercem sobre você. Por uma questão de expressão social, algumas pessoas compram descontroladamente apenas para impressionar a família, os amigos e até mesmo para compensar frustrações. Sem planejamento, essas pessoas adquirem produtos supérfluos e acabam se endividando excessivamente.

Você gostou deste conteúdo?

Subscreva a nossa newsletter para receber aconselhamento financeiro todos os meses.