Prepare-se, tudo pode acontecer

Submitted by Maico Sullivan on qua, 07/24/2013 - 13:01

Não estamos livres de um acidente, ninguém escolhe ficar doente, existem coisas na vida que simplesmente vão acontecer. E baseados nisso só nos resta estar preparados. Fato é que não podemos escolher o momento em que coisas ruins nos vão passar, mas também é fato que podemos escolher ter ou não recursos para enfrentar tais situações.

Um dos principais objetivos da gestão financeira é exatamente esse: ter um fundo de emergência. Costumo dizer que, pior do que gastar mais do que se ganha é gastar tudo o que se ganha. Isto porque na primeira situação você sabe que tem um problema e vai tentar tratá-lo. Já na segunda, você só vai entender que tem um problema quando precisar de recursos extras para os imprevistos. E é nessas horas que facilmente se entra numa bola de neve gigante.

Há algum tempo escrevi sobre a importância de se ter uma reserva financeira para situações de emergência ou imprevistos. Hoje reafirmo essa filosofia para que você, caro leitor, entenda a importância de se ter um fundo de emergência compatível com sua renda para situações de emergência.

Melhor ter uma dívida do que enfrentar uma emergência sem dinheiro
Pode parecer estranho, ou até mesmo loucura, mas essa é uma verdade. Ter problemas com dívidas monstruosas pode ser melhor de lidar do que passar por momentos de dificuldade sem ter de onde tirar recursos financeiros para lidar com isso. Ao entrar numa famosa “bola de neve” a pessoa consegue lidar com isso de uma forma mais tranquila, pois tudo se resume há cortar os gastos, reorganizar as finanças e negociar as dívidas.

Porém quando o problema é uma situação de emergência temos que lidar não somente com o problema “falta de dinheiro”, mas também com problemas emocionais. Imagina como se sente um pai ou uma mãe que necessita gastar rios de dinheiro (sem ter) com medicamento e médicos por uma doença do filho? Ou mesmo bater o carro éter que desembolsar uma quantia significativa, negociar com os envolvidos e avaliar os impactos que isso trará na sua vida financeira?

Ter que resolver problemas financeiros é ruim, agora quando o assunto dinheiro vem acompanhado de problemas emocionais o resultado é como jogar nitroglicerina nos pés (Bum!).

O que fazer para sair dessa possível situação?
Talvez a melhor opção nessas circunstâncias é: prevenir. Começar a organizar e planejar suas finanças de forma a gerar sua reserva de segurança, ou como alguns chamam: pé de meia.

Pode parecer clichê, mas tudo se resume em:

REORGANIZAR suas informações financeiras a fim de saber quanto se está ganhando, gastando e se no fim está sobrando, faltando ou se o jogo está empatado.

ESTRUTURAR um plano de ação que proporcione o resultado que deseja alcançar. Se seu objetivo é criar uma reserva, o primeiro passo é parar de gastar. Nessas horas é dolorido deixar de tomar a famosa cervejinha de todas as sextas, mas sua paz no futuro vai agradecer.

E por fim,BONS INVESTIMENTOS. Se você quer criar um fundo de emergência, não adianta procurar um investimento de alto retorno, porque o risco é alto também e o que você precisa é segurança. Especificamente para o caso de fazer uma reserva, dê preferência aos produtos de investimento com alta liquidez, como a poupança, assim você pode dispor imediatamente do dinheiro quando precise.

--
Maico Sullivan, especialista em finanças | @sullivanmaico
www.ideiasefinancas.com.br
www.facebook.com/IdeiaseFinancas