Como fazer o Renda Família?

Enviado em sex, 10/22/2021 - 18:37
Como fazer o Renda Família?

O Renda Família é um programa de auxílio emergencial da Prefeitura de Goiânia (GO). Na primeira fase, iniciada em março de 2021, foram distribuídas 6 parcelas de R$ 300 cada para que os beneficiados comprassem alimentos em mercados de bairro. O alcance estimado foi de aproximadamente 24 mil famílias em situação de vulnerabilidade. Podiam se inscrever maiores de 18 anos, moradores de imóveis com valor venal de até R$ 100 mil no qual todos os ocupantes estivessem sem fonte de renda e sem MEI ativo. 

Quem pode receber o Renda Família?

A nova fase do programa de auxílio emergencial da Prefeitura de Goiânia chama Renda Família + Mulher e é exclusivo para moradoras que perderam emprego e renda; trabalhadoras informais, autônomas ou MEIs; recém-saídas de abrigamentos ou com medidas protetivas em situação de abrigamento; e mães-solo.

O benefício é de R$ 300 por mês, em 6 parcelas e pode ser solicitado até 31 de março de 2022, no site da prefeitura da capital de Goiás.  

Quem não tem filhos tem direito ao Bolsa Família?

Famílias sem filhos têm direito ao Bolsa Família se estiverem em situação de extrema pobreza, ou seja, com renda mensal de até R$ 89 por pessoa. Para as famílias em situação de pobreza, com renda de R$ 89,01 a R$ 178 por pessoa por mês, é preciso ter gestantes ou crianças e adolescentes de 0 a 17 anos para participar. 

Quem não tem direito ao Bolsa Família?

Pessoas com renda per capita maior que R$ 178 não podem receber o Bolsa Família. Tem direito ao Bolsa Família quem tenha renda de até R$ 89 por pessoa por mês ou de até R$ 178 por pessoa por mês, com filhos de 0 a 17 anos, e esteja inscrito no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. É preciso estar com os dados atualizados há, no máximo, 2 anos.  

Quem recebe um salário mínimo têm direito ao Bolsa Família?

Quem recebe um salário mínimo têm direito ao Bolsa Família desde que a renda per capita dos moradores da sua casa não ultrapasse o valor de R$ 178. Isso significa que, com o salário mínimo a R$ 1.100, é preciso uma família de 7 pessoas com esse pagamento sendo a única fonte de renda da casa toda para receber o benefício. 

Quem pode se inscrever no Bolsa Família?

Para participar do Bolsa Família, o cidadão precisa se inscrever no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, também conhecido apenas como Cadastro Único. A inscrição é de responsabilidade do município, geralmente pelos Cras (Centros de Referência da Assistência Social).

A entrada no Bolsa Família não é automática após o cadastramento. Além de cumprir os requisitos, a família depende de o governo ter verba disponível e da quantidade de participantes já cadastrados no seu município.  

Quando posso dar entrada no Bolsa Família?

Não é possível dar entrada diretamente no Bolsa Família. O primeiro passo para requerer o benefício é fazer a inscrição no Cadastro Único na sua cidade. Cada prefeitura tem sua maneira de fazer esse cadastramento, por isso é importante se informar localmente. Todos os meses entram e saem cidadãos do programa. A dica é manter o cadastro atualizado.  

Como se inscrever no Bolsa Família pela Internet?

Não é possível fazer o Cadastro Único e, por consequência, se inscrever no Bolsa Família, pela internet. O Cadastro Único recebe inscrições para diversos programas. Além do Bolsa Família, fazem parte do CadÚnico o Programa Tarifa Social de Energia Elétrica; a Isenção de Taxas em Concursos Públicos; ID Jovem; Carteira do Idoso; Programa Casa Verde e Amarela; e Programa Bolsa Verde.

Você gostou deste conteúdo?

Subscreva a nossa newsletter para receber aconselhamento financeiro todos os meses.