Imprevistos não se planejam

Submitted by Aline Piologro on seg, 01/20/2014 - 15:32
Faça um plano B! Já sabemos que é melhor prevenir que remediar, então que tal colocar em prática? Siga esses interessantes conselhos da Aline

O mês começou bem, parece que tudo está sob controle, e sem que você possa se preparar algo dá errado. Assim são os imprevistos, chegam sem mandar avisos e quase sempre causam um impacto duradouro. O importante nesses momentos é, além de manter a calma, elaborar um plano de ação e não se deixar levar pela desordem momentânea.

É hora de agir!

O primeiro passo é entender o que é imprevisto e o que não é. Existem pessoas que consideram a conta de água como um acidente nas finanças pessoais. A própria palavra nos ajuda a definir, imprevisto, algo que não é previsível, que ocorre sem aviso prévio.
Quando o problema já ocorreu é fundamental entender que existem gastos diretos e indiretos, por exemplo, a sua geladeira parou de funcionar, gastos diretos são os que estão ligados ao conserto e os indiretos podem ser produtos que terá que comprar novamente porque estragaram por não estarem refrigerados. Conseguir visualizar esses gastos permitirá que você consiga passar para o seguinte passo que é encontrar a saída.

Como resolver?

De uma maneira ou de outra o problema terá que ser resolvido, mas de onde tirar o dinheiro? Veja quatro sugestões:

  1. Entradas extras: considere recebimentos que tenha além do salário
  2. Ajuste de orçamento: corte gastos, postergue pagamentos que sejam possíveis, evite o cartão de crédito
  3. Poupança: sacrifique o dinheiro que tem guardado
  4. Empréstimos: encontre uma linha de crédito apropriada, mas não crie outro problema

Prevenção

Melhor do que entrar em desespero é estar prevenido. Os imprevistos acontecem sem avisos, porém se você estiver sempre preparado o impacto será menor. Para criar um fundo de emergência é preciso primeiro aceitar que um dia alguma coisa ruim pode acontecer, pense em algum imprevisto anterior e nas consequências. O que devo analisar antes de fazer um fundo de emergência?

  • Determine um valor a ser atingido com base em outras experiências
  • Analise o prazo necessário para atingir a meta determinada
  • Separe esse dinheiro das demais economias
  • Desenvolva o hábito de economizar, mesmo que seja pouco

Com essas pequenas dicas, ficará mais fácil começar!

A ideia de estar preparado é comum, mas quase nunca colocamos em prática, normalmente esperamos até que alguma coisa aconteça.

Que tal sair da zona de conforto sem traumas?

Será menos doloroso fazer um pequeno sacrifício agora, enquanto tudo está tranquilo. Reveja seu orçamento, reajuste o que for possível. Mesmo que você não possa fazer grandes modificações nesse momento, um pouco que possa irá ajudar na hora do sufoco.

Por Aline Piologro

Siga a Aline no Twitter:@alinepiologro

Comentários