Blog de Dicas

Não é segredo pra ninguém que existem muitas diferenças entre os homens e nós, as mulheres. Diz-se que nós podemos fazer mais coisas ao mesmo tempo, que os homens tem mais facilidade com números e matemática, que as mulheres são mais habilidosas para aprender línguas e outras tantas comparações que corroboram a distinção entre gêneros.

O primeiro automóvel... esse é o sonho de todo brasileiro. Não sei como é em outras famílias, mas na minha é como se o primeiro carro fosse sinal de uma vida profissional bem sucedida. Eu preferi não fui nessa até ter a certeza de que não estava entrando numa roubada.

Ensinar às crianças como lidar com o dinheiro não é responsabilidade da escola, mas nossa. Faz parte de sermos pais. É bom lhes ensinar que não é possível ficar rico de repente, e que o dinheiro é consequência do trabalho. É importante ensinar-lhes que é preciso trabalhar para ganhar nosso pão e fazer poupanças que nos permitam comprar tudo aquilo que queremos.

“Andrés, eu pago meu cartão de crédito todo mês sem multas nem sobrecargas e ainda acumulo pontos e milhas para comprar perfumes e batedeiras. Estou tirando o maior proveito destas empresas, mesmo com as regras impostas por elas.” É mesmo? Quando você gasta dinheiro físico existe um desapego diferente de quando você usa o plástico. Quando compra à vista dói.

Quantas vezes já ouviu que ter casa própria é o grande sonho dos casais? Em 2009, o desemprego nos Estados Unidos atingiu o 10% e aquele grande sonho tornou-se pesadelo para quase três milhões de famílias nesse país, que atrasaram as prestações mensais das suas casas.

O dinheiro mais caro que existe é o dinheiro emprestado. Por que tanta gente paga mais do que aquilo que custa um produto? A resposta é simples: porque são impacientes. Quando você não tem paciência para poupar primeiro, e comprar depois, irá pagar juros por causa da sua impaciência.

Com frequência encontramos pessoas que ainda colocam a culpa de seus problemas financeiros em cartões, empréstimos, bancos, empresas, governo. Parece que é uma doença geral, mas é verdade. Ao passar dos anos se criaram inúmeros “acomodados” incapazes de assumir os erros que cometem na vida, jogando as consequências de seus atos em desculpas.

Imagine um homem com seu salário de 800 reais, casado com uma mulher que possui uma renda de 1,2 mil reais. O poder de compra dessa família se restringe em 2 mil reais. Imagine que esta família não possui acesso há serviços bancários, cartões de crédito ou a qualquer outro tipo de crédito.

O tempo passa, mas sempre escuto a mesma coisa dos meus amigos “cartão de crédito só serve para quebrar uma pessoa.” Realmente, se analisarmos a realidade e as estatísticas veremos que de todas as pessoas com dívidas, 80% ou mais tem problemas com cartão de crédito. Porém, temos por outro lado, 20% que se dá bem com o “monstrinho”, como conseguem?

Não estamos livres de um acidente, ninguém escolhe ficar doente, existem coisas na vida que simplesmente vão acontecer. E baseados nisso só nos resta estar preparados. Fato é que não podemos escolher o momento em que coisas ruins nos vão passar, mas também é fato que podemos escolher ter ou não recursos para enfrentar tais situações.